O potássio (K +) é o principal íon positivo no espaço intracelular e é essencial para muitas funções do organismo, principalmente a excitabilidade neuromuscular. Níveis baixos de potássio no soro, ou hipocalemia, podem causar fadiga, cãibras musculares, constipação e arritmia cardíaca, que podem até levar à parada cardíaca. [1]

Uma análise conjunta de 1.415 pacientes com COVID-19 identificou várias anormalidades eletrolíticas na admissão hospitalar. O relatório mostrou concentrações séricas mais baixas de potássio, assim como sódio e cálcio em pacientes com progressão grave da doença. [2]

Além disso, um estudo de coorte retrospectivo de 306 pacientes com pneumonia por COVID-19 descobriu que, embora a hipocalemia não estivesse associada a um aumento na taxa de mortalidade, estava associada a internações mais longas em hospitais e UTI. Os pesquisadores mostraram que os níveis séricos de K + abaixo de 3,5 mmol / L foram um preditor independente da necessidade de ventilação mecânica invasiva. Em conclusão, o potássio parece ser um biomarcador sensível de progressão grave em pacientes com pneumonia por COVID-19. Portanto, é aconselhável monitorar de perto o parâmetro para pacientes com COVID-19, a fim de garantir o tratamento oportuno. [3]

Para saber mais sobre as nossas soluções para dosagem de eletrólitos, acesse aqui.

References:

  1. Thomas L ed. Clinical Laboratory Diagnostics. 1st ed. Frankfurt: TH-Books Verlagsgesellschaft, 1998: p. 306–313.
  2. Lippi G, Andrew MS, Brandon MH. Electrolyte imbalances in patients with severe coronavirus disease 2019 (COVID-19). Annals of Clinical Biochemistry 57.3 (2020): 262-265
  3. Moreno-P O, et al. Hypokalemia as a sensitive biomarker of disease severity and the requirement for invasive mechanical ventilation requirement in COVID-19 pneumonia: A case series of 306 Mediterranean patients. International Journal of Infectious Diseases 100 (2020): 449-454.